Armazém de 600 anos reabre como o restaurante Eneko em Lisboa

Fri 15 Nov 2019

O chef basco de estrela Michelin, Eneko Atxa, abriu o seu restaurante homónimo em Lisboa dentro de um dos edifícios mais antigos da cidade - uma fábrica de impressão de 600 anos com um histórico passado gastronómico.

 

O prédio na Rua Maria Luísa Holstein, no bairro ribeirinho de Lisboa, Alcântara, abrigava anteriormente o Alcântara Café. O arquiteto português António Pinto converteu o vasto armazém de madeira neste último, e quando o célebre restaurante fechou as portas em 2013, a estrutura histórica caiu no esquecimento.

 

Entra então em cena Atxa, ao inaugurar não um, mas dois restaurantes dentro do espaço cavernoso. Metade do prédio industrial foi entregue ao restaurante informal de tapas, o Basco, e do outro lado das colunas caneladas do prédio está a mais requintada e íntima sala de jantar Eneko Lisboa.

 

As intervenções de Atxa foram leves: cortinas pesadas de veludo e grandes espelhos complementam as vigas de ferro da estrutura do património, os tectos altos e as colunas de aço. Outros toques incluem esculturas clássicas e uma paleta de cores sombrias.

 

Os clientes podem esperar um menu que inclui, por exemplo, salmonete e pimentos grelhados, lagosta assada e frutos do mar frescos.

 

R Maria Luísa Holstein 15, 1300-388 Lisboa, Portugal

 

Leia o artigo original em inglês aqui.

 

Fotografia de Francisco Nogueira

Eneko

 

 

Our website, like many others, uses cookies to help us customise the user experience. Cookies are important to the proper functioning of a site. To improve your experience, we use cookies to remember log-in details and provide secure log-in, collect statistics to optimize site functionality and deliver content tailored to your interests.

Agree and Proceed
X